terça-feira, 9 de setembro de 2008

A Importância de ser Sub-21

Podemos afirmar que o escalão mais importante no que toca a Selecções é o de Sub-21. Este escalão representa o último "patamar" a ultrapassar antes de alcançar, eventualmente, o escalão sénior. Como tal, grande parte do trabalho desenvolvido pela equipa técnica e jogadores Sub-21, servirá de base e apoio para a formação ou manutenção de uma Selecção AA forte, organizada, colectiva e bem sucedida. O Seleccionador Nacional de séniores dispõem, como se sabe, de apenas 3 dias antes de cada jogo (à excepção das participações em campeonatos do Mundo e Europa) para transformar onze indivíduos da mesma nacionalidade numa equipa. Se se conseguir criar um colectivo no escalão Sub-21, um grupo onde existam rotinas, entendimento, confiança... Onde os jogadores se conheçam e sejam capazes de, em poucas sessões de treino, assimilar o "jogar" pretendido. O trabalho a nível de escalão sénior será mais produtivo e a fase de transição menos brusca. Está assim clara a importância desta Selecção considerada muitas vezes secundária!

Contudo, nem sempre adeptos e jogadores têm consciência do valor da nossa Selecção Nacional de Sub-21. A atitude em relação a esta equipa é, no geral, de desinteresse e enfado. Vejamos, por exemplo, o cenário apresentado durante o jogo de hoje à noite contra a República da Irlanda: começando pelo público, que para além de pouco, permaneceu quase sempre silencioso durante o encontro. É certo que o preço dos bilhetes e o horário do jogo não eram propriamente atractivos, mas a fraca assistência é também um indicador da falta de interesse que os adeptos nutrem por este jovem escalão. Quantas pessoas sob condições semelhantes não se deslocam ao estádio para apoiar a Equipa Principal? Muitas mais, num número proporcional ao interesse pelo encontro.

Esta falta de apoio, aliada a algumas "falhas" da Federação no que toca à promoção das camadas mais jovens e à salvaguarda das suas condições de trabalho (incompatibilidade de convocatórias, por exemplo), acaba por afectar as exibições dos jogadores. Estes são jovens e ambiciosos, e pretendem alcançar o sucesso o mais rapidamente possivel. Ao verem os Sub-21 serem encarados como o "recurso", a "alternativa", eles próprios sentem-se condenados à "sombra" daqueles que "brilham" no escalão principal. Sentem que o seu lugar é outro e, como tal, lutam individualmente em campo para demonstrar o seu valor. "Esquecem" os objectivos da equipa, e concentram-se na "montra" que ela pode representar.

Assim se percebe o porquê de, ao fim de cerca de um ano de trabalho com Rui Caçador, estes jogadores ainda cometerem erros de entendimento e de marcação, se desorientarem em campo, não conseguirem ligar os três sectores (defesa, meio-campo e ataque), não conseguirem perceber e corrigir falhas em campo, cometendo o mesmo erro vezes sem conta... Tudo erros básicos que não se justificam a este nível, mas que aos olhos de todos saem minimizados pois consideram tratar-se de um escalão "inferior".

Esta mentalidade, reflectida no jogo de hoje pela falta de ritmo, velocidade, intensidade, entusiasmo e garra da Equipa Lusa em campo e pela passividade nas bancadas, para além de travar o desenvolvimento dos nossos jovens internacionais, desprestigia o nome do nosso país a nível internacional e compromete o futuro do escalão sénior (em especial agora que se encontra em fase de renovação).

Concluo apelando para que a partir de hoje sejamos capazes de dar o devido valor à Selecção de Sub-21! É preciso apoiá-la e exigir responsabilidades aos jogadores, pois assim estes sentirão a sua importância e o orgulho de vestir a Camisola das Quinas! Afinal "os jovens são o futuro"! E os sub-21 representam o futuro do nosso futebol!

2 comentários:

Vasco disse...

Apesar de concordar com a maior parte do que tu falas, em relação ao apoio que deve ser dado aos jovens futebolistas, a verdade é que também não é de admitir que aos 20 anos já se julguem estrelas mundiais, futuros melhores jogadores do mundo quando nem dos seus clubes são titulares e que estejam mais preocupados é em fazer penteados e afins do que em suar a camisola. O jogo de ontem foi uma vergonha, e o facto de nos últimos tempos termos ficado fora das grandes competições de selecções deve deixar as pessoas preocupadas e a pensar como é que tal é possível, tendo em conta que 'teoricamente' esta era uma das melhores gerações dos últimos anos, candidata a ganhar tudo e mais alguma coisa...
Apesar de tudo, parabéns por mais este teu contributo. Continua!

faneka disse...

E a juntar a isto tudo h� tamb�m uma grav�ssima falta de comunica�o entre seleccionadores sub-21 e AA. Como � poss�vel que, por exemplo, o Yannick Djal� tenha estado na bancada! em Malta, quando podia ter estado em Wembley num jogo decisivo? e Jo�o Moutinho?, tamb�m n�o deveria estar a ajudar os sub-21 nestes dois jogos decisivos?
N�o venham � agora apontar a arma s� ao 'ca�ador', porque ao longo dos anos tem desenvolvido um bom trabalho na federa�o, principalmente com as selec�es que t�m ido a Toulon, por exemplo...
E � claro que um 11, onde 7, 8 n�o jogam nos clubes, fica muito df�cil poder fazer alguma coisa.
Enfim...