segunda-feira, 22 de setembro de 2008

É preciso saber perder!

Todas as épocas têm algo em comum: as críticas feitas à nossa arbitragem. Rara é a ocasião em que, perante um resultado negativo, os clubes e/ou respectivos adeptos não justifiquem a ineficácia do seu ataque ou as debilidades defensivas da sua equipa com as lacunas da arbitragem. Vivemos dos erros dos árbitros, não da qualidade do nosso futebol. Queremos sempre ver marcado o penalti que mudaria o resultado!
Esta última jornada não fugiu à regra e a arbitragem voltou a servir de desculpa para os maus resultados de algumas equipas! Não estou com isto a querer dizer que não tenham razão quanto aos erros apontados. Estou sim, a alertar para o facto do resultado não depender exclusivamente da arbitragem, estando sobretudo nos “pés” de quem joga. Se não foi marcado um penalti e perdemos, devemos ser capazes reconhecer que a equipa não foi capaz de concretizar e defender de forma coerente necessitando, portanto, esses sectores de serem afinados. Como se pode constatar, nesta área o árbitro não teve qualquer influência!
É fundamental que comecemos a encarar os resultados negativos como uma forma de avaliar e descobrir certas dificuldades, como um meio de melhorar a qualidade da nossa equipa, mas também como uma arma para aprender a identificar as falhas do colectivo!
É certo que existem determinados lances verdadeiramente escandalosos, que nos revoltam! Lances que decidem resultados, que “desfazem” todo o esforço de uma equipa! Mas é nesses momentos que devemos manter a lucidez para reclamar de forma digna e assertiva. É nesses momentos que devemos assumir o nosso direito a um resultado justo, fruto do esforço e do empenho de uma equipa, seja ela qual for. Um resultado justo é um acto de justiça e não de desculpas. O facto de um árbitro se mostrar menos profissional do que o que deveria ser não pode servir de justificação para tudo o que acontece dentro das quatro linhas. Já parece aquela velha lengalenga do “ Não tenho tempo…” que utilizamos para justificar a nossa falta de vontade de tentar fazer alguma coisa, de nos empenharmos.
Está na altura do futebol Português crescer e se tornar mais maduro. É tempo de deixarmos de “sacudir a água do capote” e começarmos a admitir quando falhamos, quando não somos suficientemente bons. É preciso saber perder!

1 comentário:

Katrina disse...

Isso é tudo mto bonito mas é quando n gamam o nosso clube ou n benificam sp o mesmo. Nos ultimos 20 anos o Porto tem sido sistematicamente levado ao colo. O q é q suposto fazer-se?! Extender-se a passadeira vermelha? Calarmo-nos todos? Já bem basta o silencio da justiça e a impunidade com que anda nas tribunas dos estádios, em representacao do porto, apesar de ter supostamente ficado suspenso. É UMA VERGONHA!!!